quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

PAPOABERTO

Aqui retrataremos sobre vários assuntos sempre de maneira objetiva e direta, e vocês podem deixar sugestões. 
Jejum, esmola e oração
O tempo é um presente de Deus, quando visto a partir da experiência humana, pois não significa apenas uma categoria física, mas uma oportunidade para o crescimento das pessoas. Para nós cristãos, é ocasião privilegiada para a graça de Deus atuar em nossa vida, iluminando nossas escolhas e orientando nosso dia a dia.
A Quaresma, apenas iniciada, é uma forma de viver o tempo nas próximas semanas, oferecida pela Igreja aos fiéis. É ainda ocasião para uma Campanha de Opinião Pública, que chamamos “Campanha da Fraternidade“, nossa contribuição para que a sociedade se torne mais fraterna, justa e igualitária. Neste ano de 2014, trataremos de um tema desafiante: o tráfico humano, uma realidade dolorosa, presente de diversas formas em todas as regiões de nosso país.
Para nós, na Amazônia, brota um grito em prol da fraternidade e da superação do mal do tráfico de pessoas, que nos toca bem de perto. Estamos, pois, num tempo da vida cristã que faz os dias em si iguais em seu amanhecer. Sol ou chuva, por do sol ou noite, chuva, vento, frio ou calor se transformam e adquirem um colorido diferente. Vem de dentro a possibilidade de aproveitar este período.

Quaresma não é tempo de fatos ou fenômenos extraordinários, como muita gente ainda tem receio. Pode até acontecer de algumas pessoas “pegarem carona” na Quaresma da Igreja para espalhar o medo ou anunciar dificuldades e catástrofes. É bom saber que os dias e as estações continuam do mesmo jeito, que as pessoas ao nosso lado podem não estar nem aí para nossos atos de piedade ou práticas quaresmais. Elas se sentirão atraídas à vida da Igreja quando virem nosso testemunho coerente de vida cristã. Aí, muitas outras pessoas desejarão fazer mortificações e jejuns, dedicarão mais tempo à oração e se converterão ao amor de caridade. Como a Quaresma depende de escolha, nosso convite chega a todos os cristãos, assim como tantos homens e mulheres de boa vontade, para que abram o coração e a mente a Jesus Cristo, Senhor e Salvador da humanidade, Caminho, Verdade e Vida. Nele está a fonte de vida e de felicidade. Seu amor misericordioso quer alcançar a todos sem exceção. Ele não se cansa de perdoar e acolher as pessoas. A Igreja quer ser a Casa da Misericórdia para todas as pessoas, especialmente para quem se sente estropiado e cansado pelas labutas da vida.

Um comentário:

  1. Aconteceu anteontem, 31/08/2008 uma linda romaria nacional catequética a cidade de Aparecida em direção a Basílica Nacional de Nossa Senhora de Conceição Aparecida. O interior da igreja ficou lotada durante a missa catequética deste segundo ano catequético em 54 anos de existência da catequese no Brasil. O primeiro ocorrera à 50 anos. Esteve presente arcebispos, bispos, padres, diáconos, e milhares de leigos dedicados a catequese. O Bispo dom Beni se fez presente. Após a missa um lindo espetáculo na Tribuna foi apresentado em forma de música, teatro, dança, expressão os milhares de catequistas que compareceram. A diocese de Lorena se fez presente com dezenas de catequistas da formação para Primeira Eucaristia e Crisma. Lá foi ressaltado, assim como nas diveras comunidades Brasil afora que a catequese inicia-se na família, a importância da intimidade com a Palavra e a vivência desta assim como uma aproximação maior com a Eucaristia. Abraços, prof. Milet.

    ResponderExcluir